13 Outubro 2011

Conte Candoli & Lee Morgan – Double Or Nothin’ (1957)

Liverty Records LRP 3045 - 1957
Fresh Sound Records (2003 release)

Lee Morgan & Conte Candoli (tp) Frank Rosolino (tb) Benny Golson (ts) Bob Cooper (ts)
Dick Shreve (p) Red Mitchell (b) Stan Levey (d)
“Lighthouse Club”, Hermosa Beach, CA, February 14, 1957

Lee Morgan & Conte Candoli (tp) Frank Rosolino (tb) Benny Golson (ts) Bob Cooper (ts)
Wynton Kelly (p) Wilfred Middlebrooks (b -1,7) Red Mitchell (b) Charlie Persip (d)
“Lighthouse Club”, Hermosa Beach, CA, February 27, 1957

1. Reggie of Chester (B. Golson)
2. Stablemates (B. Golson)
3. Celedia (B. Golson)
4. The Moto (Bob Cooper)
5. Champ (D. Gillespie)
6. Blues After Dark (B.Golson)
7. Wildwood (G. Gryce)
8. Quicksilver (H. Silver)
9. Bye Bye Blues (Lown)
MP3@320 : Flac


“Double or Nothin’” foi gravado em 1957 e lançado pela gravadora Liverty, pequeno selo da Califórnia. Originalmente creditado como “Howard Rumsey/Charlie Persip – Double Or Nothin’ (Liverty LRP 3045)”, teve nos anos 60 um relançamento em LP já em nome da dupla de trompetistas.
A cena da gravação: Músicos da costa leste que estavam em Hollywood acompanhando Dizzy Gillespie em apresentações e gravações pela Califórnia em Fevereiro de 1957, tocam nos fins de semana livres no famoso clube Lighthouse em Hermosa Beach, reduto dos músicos mais descolados da West Coast. O proprietário do Lighthouse era o contrabaixista Howard Rumsey, músico atuante no cenário local à época. Estão disponíveis para a sessão alguns músicos do hepteto que acompanha Dizzy Gillespie: o pupilo deste na ocasião, Lee Morgan, atuando em um trompete modelo Gillespie, com a famosa campana voltada pra o alto. O saxofonista Benny Golson, o pianista Wynton Kelly e o baterista Charlie Persip completam os Yankes. Os músicos locais de grande expressão, todos muito influenciados pelo som de NYC desde o bebop na metade dos anos 40, agora tinham sua atenção no hardbop que começava a ecoar da Big Apple. Alguns habituais das gravações no Lighthouse lá estavam: o especialíssimo trombonista Frank Rosolino, o saxofonista Bob Cooper, o pianista Dick Shrieve, o contrabaixista Red Mitchell e o baterista radicado na West Coast, Stan Levey. Estes gravaram ao lado de Candoli e Morgan no dia 14 de Fevereiro, temas: “Moto”, de Bob Cooper; “Stablemates”, de Benny Golson e “Quicksilver”, de Horace Silver. Os temas restantes foram gravados duas semanas depois com Wynton Kelly ao piano, Charlie Persip na bateria e o contrabaixista Wilfred Middlebrooks em dois temas. O repertório é todo de clássicos do hardbop, bebop e west-cost jazz. Benny Golson assina quatro maravilhas, Dizzy é lembrado em “The Champ”, o clássico hardbop “Quicksilver” de Horace Silver, “Wildwood” de Gigi Gryce, “Moto” de Bob Cooper e, ainda vale destacar, a bela balada “Celedia” de Golson.
“Double or Nothin’” é uma perfeita mistura de músicos de primeira qualidade, de concepções estéticas diversas, porém complementares, da sonoridade do leste e do oeste americano durante a efervescente cena musical da segunda metade dos criativos anos 50.

En Febrero de 1957, Dizzy Gillespie llegó a Los Angeles para dar una serie de conciertos. Entre los músicos que formaban su big-band de entonces se encontraba el baterista Charlie Persip y los integrantes de su combo partiucular, los "Charlie Persip's Jazz Statesmen": Lee Morgan, Benny Golson, Wilfred Middlebrooks y Wynton Kelly.
Los fines de semana estaban libres de compromisos y lo dedicaron a frecuentar el Lighthouse de Howard Rumsey en el cual, obviamente, se sucedieron inevitables jams con ellos sobre el escenario. Entusiasmado con el resultado, Rumsey sugirió que ambos grupos sumaran esfuerzos para una grabación.
Así surgió Double or Nothin', uno de los más celebrados encuentros entre músicos del Este y del Oeste.
Complementados con Conte Candoli, Frank Rosolino, Bob Cooper, Red Mitchell, Dick Shreve, Red Mitchell y Stan Levey, las grabaciones se realizaron el 14 y el 17 de Febrero de 1957 en la pequeña grabadora californiana Liberty Records.
Como acertadamente lo adjetiva Gordon en su libro, esta grabación es una de las joyas menos conocidas de la década de 1950.
Aunque reeditada en 2003 en forma de disco compacto por Fresh Sound Records bajo el nombre de Conte Candoli y Lee Morgan, el LP original está aquí gracias a Paolo!

Re-issue of all-star 1957 Hollywood studio gathering led by top trumpeters Conte Candoli and a youthful Lee Morgan with solid support from Benny Golson, Wynton Kelly, Frank Rosolino, Bob Cooper, Red Mitchell, Stan Levey, Charlie Persip, Dick Shrieve and Wilfred Middlebrooks.
The band were all regular performers at the famous Lighthouse Club and this session was organised and overseen by club owner and bass player Howard Rumsey. Benny Golson wrote 4 new pieces for the session, plus one from Bob Cooper, Dizzy’s “The Champ”, “Quicksilver” by Horace Silver, “Wildwood” by Gigi Gryce, and the perennial “Bye Bye Blues”.

Thanks to Hot Beat Jazz and Raz « Jazz Is My Life :-)

4 comentários:

  1. Thanks to Hot Beat Jazz
    http://rapidshare.com/files/208419463/Conte_Candoli___Lee_Morgan.rar

    Thanks to Raz « Jazz Is My Life :-)
    http://www.mediafire.com/download.php?a24xo4s8arhgylj

    and 2 more links:

    Mp3
    http://ifolder.ru/17168388

    Flac
    http://depositfiles.com/files/298vxam4l

    ResponderEliminar
  2. Muito obrigado pelo seu tempo e bom gosto, música de altíssimo nivel! Comprarei o original!

    ResponderEliminar
  3. Thank you so much for the opportunity to hear two of my favourite trumpeters together!

    ResponderEliminar
  4. thanks and love from India.....

    ResponderEliminar